Delegados exigem direitos
   Flávio  Saraiva  │     19 de dezembro de 2016   │     20:04  │  0

Em assembleia realizada na manhã de 19/12, os delegados de polícia civil decidiram reivindicar direitos negados pelo governo do Estado de Alagoas, não paralisando as atividades com a deflagração de greve, mas cumprindo a carga horária efetivamente paga.

Com a decisão, a partir de 23/12, delegados mais antigos não irão mais cumprir plantão nas centrais de flagrantes da Capital e Interior, uma vez que não recebem os valores que passam do teto salarial estabelecido pelo governo, mesmo tratando-se de verbas indenizatórias. Dessa forma, com a redução de delegados plantonistas, na Capital funcionará apenas a Central de Flagrantes do Farol; no Interior apenas três – uma em cada gerência policial de área.

Os delegados exigem que sejam fixados os números de vagas na carceragem das centrais que, se ultrapassados, não haverá recebimento e lavratura de novos autos de prisão em flagrante.

Essa foi a quarta assembleia sem registros de avanços nas negociações com o governo, fato gerador da mobilização da classe que programa concentração no CODE (Complexo de Delegacias Especializadas) na sexta-feira 23/12.

Até lá, resta a esperança de que ocorram negociações promissoras.

Tags:, , , ,

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *