Progressão criminosa
   Flávio  Saraiva  │     26 de outubro de 2016   │     19:29  │  0

Fonte: youtube.com

Fonte: youtube.com

Circula nas mídias sociais um vídeo mostrando o treinamento de traficantes fazendo progressão de alto risco em uma favela brasileira à luz do dia, onde são ouvidos os comandos do instrutor que parece ter formação em operações policiais. Os jovens aprendizes portam armas longas, volumosas mochilas para transporte de munições, granadas, mais armas e outros equipamentos operacionais, deslocando-se sob a supervisão do comandante que vai pontuando virtudes e imperfeições, com especial cuidado com a segurança da tropa que progride.

Quem é do ramo percebe as atribuições de quem faz a cobertura em posição de realizar vários disparos de “saturação”, a função de segurança  do retaguarda, cuidados no cruzamento, a progressão em linha e armas apontadas em todas as direções formando círculo de proteção.

Diferente das forças do estado, os jovens aprendizes progridem com bastante alegria vivendo a expectativa do pronto emprego dos ensinamentos na tomada de um território ocupado por traficantes inimigos, na proteção do próprio território ou no enfrentamento com policiais.

Durante a progressão criminosa não há nenhuma manifestação contrária de moradores, talvez por identificarem naquele time tático algum familiar ou conhecido que tenha sido recrutado para defendê-los; comportamento próprio do fenômeno social denominado de narcopopulismo, em que o traficante é visto como o grande provedor da comunidade desassistida pelo estado.

Há poucos dias, no Rio de Janeiro, as emissoras de televisão mostraram traficantes progredindo em combate com forças policiais em área frequentada por turistas de todo mundo. Não conseguiram vencer e descer para o asfalto, viram um combatente ser atingido e despencar de um morro para a morte, perda que logo será reposta sem dificuldades.

Perderam, mas vão continuar progredindo.

Tags:, , ,

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *