Segurança e educação
   Flávio  Saraiva  │     21 de setembro de 2016   │     9:17  │  0

ascom_pm_20160315_1987612729O governador Renan Filho inaugura em Arapiraca mais uma unidade do Colégio Tiradentes da Polícia Militar, esperando que ali se repita a experiência exitosa ocorrida em Maceió, onde a escola foi a mais bem avaliada entre todas as unidades da rede estadual de ensino de Alagoas, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

Segundo os dados apresentados e divulgados neste portal de notícias, o “Colégio Tiradentes obteve média de 6.0 entre os alunos do Ensino Fundamental. O colégio também já havia sido o mais bem avaliado em 2013, com a pontuação de 4.9. Já para as turmas da 8ª série/9º ano, a unidade escolar obteve média de 4.6 e na pesquisa anterior 4.1”.

Em matéria na Gazeta de Alagoas, o Tenente Coronel PM Azevedo, gestor da unidade Maceió, destaca que os professores são os mesmos da rede pública, acrescentando que “aqui eles sabem que não serão agredidos por alunos e que têm o respeito que se deve ter numa sala de aula”.

Na mesma matéria, uma aluna confessa com surpresa que “tinha outra impressão”, e destaca que “a disciplina, a hierarquia entre professores e alunos; as aulas com conteúdos diferenciados, as (disciplinas) isoladas nos proporcionam mais conhecimento e nos tornam confiantes”.

Faço esse resumo das matérias jornalísticas para enfatizar a importância da retomada da disciplina e hierarquia no ambiente escolar, na busca por uma melhor formação para essa geração de jovens que não praticam esses valores, tidos como exclusividade de organizações militares. Grande engano, disseminado logo após o fim dos governos militares. Na minha breve experiência como diretor da academia de polícia civil, costumava afirmar que hierarquia e disciplina não é “coisa” de militar, mas “coisa” de quem respeita e é disciplinado.

A realidade vivida por gestores e professores da rede pública de ensino é assustadora, enfrentando recorrentes ameaças de traficantes de drogas e outros criminosos que rondam as unidades escolares. Nessa ambientação insegura não há como esperar bons resultados na formação desses jovens, muitos deles futuros integrantes da geração “nem-nem” (nem estudam, nem trabalham).

O mundo nos ensina que a construção de um grande país passa pela educação, lição difícil de ser aprendida na ambientação insegura de nossas escolas. Os resultados obtidos pelo Colégio Tiradentes apontam a direção segura para essa construção.

Tags:, ,

>Link  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *