O BATALHÃO DE TRÂNSITO E MUITO MAIS
   Flávio  Saraiva  │     31 de maio de 2015   │     11:14  │  4

BPTRAN 2Depois que o trânsito de Maceió fora assumido pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), o Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) teve diminuído o protagonismo na administração de difícil demanda pública.

Acontece que nos últimos meses temos observado unidades do BPTran realizando operações que ultrapassam (melhor assim) as atribuições anteriores, não se contentando em apenas registrar e autuar condutores de veículos que cometem infrações de trânsito. Assim, os homens de cobertura e coldres brancos estão cada vez mais presentes nas Centrais de Flagrantes, conduzindo presos em flagrante delito por uso e tráfico de drogas, porte ilegal de armas de fogo, falsificação de documento público, furtos, roubos e tantos outros delitos.

Há pouco os homens de branco resolveram amparar o Corredor Vera Arruda, realizando abordagens frequentes nos horários de pico – entrada e saída de alunos e colégios e à noite. Os resultados já aparecem, os usuários de drogas e seus distribuidores (os traficantes) mudaram a rotina e o comportamento criminoso ostensivo que afronta a todos.

Na orla marítima de Maceió e Mercado do Artesanato, áreas de grande concentração de turistas, o trabalho também é focado no combate ao tráfico de drogas, que repercute nos crimes contra o patrimônio – furtos e roubos, com repetidas apreensões de maconha e crack.

O BPTran tem atuação também destacada no disciplinamento dos paredões de som automotivo, apreendendo e notificando os condutores infratores. Na Lei Seca, o apito dos homens de branco seleciona os motoristas que serão encaminhados para abordagens, revistas e testes de alcoolemia na operação integrada.

Acostumados com a Lei Seca à noite, os motoristas de Maceió foram surpreendidos na tarde de ontem (30/05/15) com uma blitz conjunta do BPTran, 1º Batalhão e SMTT na Praia da Avenida. Várias abordagens foram feitas, com 63 testes de alcoolemia, 20 autos de infração de trânsito, sendo quatro deles por recusa, e cinco veículos recolhidos. A surpresa foi tanta que teve condutor saindo do asfalto para trafegar na areia.

O subcomandante do BPTran, Capitão Felipe Lins, afirma que os locais de abordagens são definidos pela inteligência da unidade, alimentada por denúncias anônimas recepcionadas pelo telefone 181. Querendo mais trabalho, o oficial cobra mais ligações ao disque denúncia.

Tags:, ,

>Link  

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Alagoano

    Parabéns para o belíssimo trabalho destes policiais e ao secretário de segurança com um bom planejamento. Parabéns também ao nosso amigo e grande profissional Flávio Saraiva.

    Reply
  2. cap. felipe

    Muito obrigado amigo Flávio.
    Realmente , hoje o Bptran tem outra filosofia de trabalho e isso se deve as necessidades e anseios da nossa sociedade.
    Temos um papel constitucional fundamental , que é a garantia e preservação da ordem pública e isso não podemos mudar.
    Alagoas, sempre foi um paraíso e nós ,alagoanos, não podemos caminhar na contra mão, pois temos amigos e familiares vivendo em terras caetés.
    Por fim, gostaria de parabenizar e agradecer ao amigo pela grande matéria e dizer que o batalhão está de portas abertas.
    Cap. Felipe Lins

    Reply
  3. Ogiva

    Não se pode negar o trabalho do BPTRAN, mais cabe um olhar mais cuidadoso com a total falta de respeito e desconhecimento das leis de transito na AV. AMELIA ROSA.(não aceito outro nome para esta avenida) Não vou falar da parte da engenharia das obras porcas la realizadas. Mais dos abusos la cometidos pelos nossos motoristas; é parlamentar.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *