A NOITE MENOS ESCURA
   Flávio  Saraiva  │     1 de abril de 2015   │     16:39  │  8

majbolivarAnálise estatística realizada pelo FBI (Federal Bureau Investigation) revela que mais da metade das mortes de policiais americanos em serviço (58,49%) ocorre no período de baixa luminosidade, entre 18:00 e 06:00. No Brasil, conforme aponta a Secretaria Nacional de Segurança Pública, esse percentual se aproxima 63,4%, mostrando crescimento de 44% quando comparado a estudo anterior.

Apesar da necessidade revelada pelos estudos estatísticos, o percentual de policiais com habilidades para combates em ambientes de baixa luminosidade ainda é muito pequeno, melhor dizendo, insignificante, sequer conduzem uma lanterna em sua bagagem.

Especialistas consideram que 80% de toda a informação sensorial humana é percebida pelo sistema visual, prejudicada em ambientes escuros, causando insegurança aos policiais na clara identificação de ameaças, maximizando riscos de   “fogo amigo” e vitimização de inocentes.

Aqui em Alagoas, graças à perseverança de um oficial e reconhecimento de seu comandante, a polícia militar incluiu na grade curricular dos cursos operacionais a disciplina Operações em Baixa Luminosidade. O oficial instrutor é o Major Ênio Bolivar, que tive a honra de conhecer em curso de operações policiais ministrado por policiais americanos da SWAT de Amarillo/Texas, o primeiro de uma série. Nos encontramos em muitos outros cursos operacionais como alunos, depois como instrutores convidados na formação de profissionais que se especializavam na proteção de autoridades e táticas policiais.

O Major Bolivar é instrutor convidado da Conferência Anual SWAT que ocorre no Estado do Texas/EUA, ministrando a matéria de sua especialidade – Combate em Baixa Luminosidade, para operacionais do mundo inteiro que ali se reúnem. Para ser instrutor da disciplina são exigidas habilidades especiais em tiro com armas curtas e longas, progressão em ambientes de risco, entradas táticas, imobilização, explosivos, gerenciamento de crise, negociação com reféns e didática para repassar os conhecimentos.

O talentoso oficial alagoano irá documentar todas as técnicas de Operações  em Baixa Luminosidade em um livro que se encontra em fase de revisão, obra necessária para uma noite menos escura. Parte desse conteúdo foi publicada na edição do mês de março da revista “Tiro Certo”, especializada em armamento, munição, tiro e treinamentos policiais, que circula em âmbito nacional, com a matéria “Lanterna: uma visão sobre este equipamento policial não letal”.

Tags:, , ,

>Link  

COMENTÁRIOS
8

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Bolivar

    Com imensa satisfação e honra que agradeço o brilhante e porque não dizer entusiasmante texto. Delegado Flávio Saraiva, você foi um dos responsáveis para que me empolgasse em estudar este assunto de extrema importância para os agentes de Segurança Pública. O curso hoje é uma realidade na polícia alagoana e isso também você foi partícipe, quanto ao livro também fica minha eterna dívida e gratidão para que se torne uma realidade.

    Reply
  2. santos

    Tive a honra de fazer parte da primeira turma do curso de operações em baixa luminosidade da PMAL, curso pioneiro no país, curso coordenado pelo Major Bolivar, aprendi tecnicas e taticas que são fundamentais para o operacoes em baixa luminosidade, e tbm a importância de uma lanterna tática, a capacidade q a mesma tem de imobilizar e confundir o criminoso, quem ganha com isso é a população alagoana.

    Reply
  3. HARLAN

    Tive q oportunidade de pqrticipar do primeiro curso de operações em baixa luminosidade do estado de Alagoas e fiquei maravilhado com o primeiro contato do uso das técnicas e táticas com lanternas, o major é excelente profissional e tem total conhecimento no assunto, quem tiver a oportunidade de fazer o curso faça, conhecimento nunca é demais!

    Reply
  4. cap. felipe

    Parabéns amigo Flávio pelo brilhante texto.
    Realmente, o nosso grande major Ênio Bolivar é orgulho de toda a policia Alagoana.
    Na minha opinião, um dos mais qualificados e preparados oficiais da nossa corporação.
    Um grande abraço!!
    Cap. Felipe/Bptran

    Reply
  5. Pedro Tenório

    Integrante da turma pioneira do curso de operações em baixa luminosidade fico feliz ao ler cada matéria sobre este assunto ainda pouco difundido mas de extrema importância no âmbito policial! Major Bolivar continue fazendo esse ótimo trabalho e que essa técnica de extrema importância seja levada a mais e mais profissionais. Força e Honra !!

    Reply
  6. Prof. Junior Argolo

    Parabéns meu dileto amigo Enio. Que o Senhor Jesus esteja sempre cm vc em sua jornada e em suas missões.

    Reply
  7. Jefferson

    Com certeza dois grandes profissionais que tive a oportunidade de conhecer e aprender com suas experiências. Um grande abraço ao Major “Boliva” e ao Dr. Flávio. Deus abençoe e fiquem com Deus.

    Jefferson – SGT Bombeiro Militar

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *