A VIDA SECRETA DE FIDEL
   Flávio  Saraiva  │     28 de outubro de 2014   │     19:43  │  4

A VIDA SECRETA DE FIDELO título do post é o mesmo do livro escrito por Juan Reinaldo Sánchez, guarda costa de Fidel Castro por 17 anos. A obra fora concebida durante os dois anos em que ficou preso em Cuba, acusado de trair os ideais revolucionários que mantêm o regime ditatorial por mais de 55 anos.

Sánchez participou do círculo mais íntimo de Fidel, encarregando-se de missões só dirigidas aos mais fiéis súditos do jefe (chefe), como gosta de ser chamado o ditador. Assim, conhecera a vida luxuosa que leva o soberano, com mansões espalhadas pelo país, a paradisíaca ilha particular de Cayo Pedra, iate, barcos de pesca, todos os objetos de seu desejo e  muito dinheiro  obtido pelo revolucionário processo de distribuição de renda, tudo para ele e um restinho para os outros. Em 2006, fora apontado pela revista americana Forbes como possuidor de uma fortuna aproximada aos 900 milhões de dólares, colocando-o entre os dez mais ricos do mundo.

O guarda costa conheceu os filhos e as mulheres de Fidel, uma delas intérprete que o acompanhava nas viagens internacionais; outra o presenteou com uma par de chifres, mimo construído em parceria com membro de sua segurança, que extrapolara os limites de cuidados com a  amada do jefe.

Importante trecho do livro narra a relação do regime cubano com narcotraficantes colombianos comandados por Pablo Escobar, fato também mostrado na série Pablo Escobar: O Rei do Tráfico, exibida no canal +Globosat. Quando consultado para viabilizar a parceria criminosa, Fidel festejara a condição de contribuir para que milhões de americanos fossem usuários de cocaína e seus derivados, alimentando o ciclo criminoso que se formaria em torno do narconegócio.

O autor do livro faz questão de ressaltar a genialidade de Fidel Castro para conduzir movimentos revolucionários através de guerrilha, citando momentos históricos do Comandante em solo africano, combatendo contra o colonizador europeu.  Essa maestria revolucionária fez de Cuba um país exportador de guerrilheiros.

Sanchez fala de uma obsessão de Fidel Castro que, juntamente com seu discípulo Hugo Chávez da Venezuela, pretendia criar a Alternativa Bolivariana para as Américas (ALBA), organização esquerdista que reuniria Bolívia, Equador e Nicarágua.  A morte do companheiro venezuelano e a frágil saúde podem ter mudado os planos do jefe, deixando a ALBA como fonte inspiradora para pelancos revolucionários.

Tags:, , , ,

>Link  

COMENTÁRIOS
4

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Fernando Godoy

    Caro articulista,

    Concordo que o livro é bastante revelador das hipocrisias do ditador cubano, tão adorado pela cúpula petista, mas não se iluda que o projeto bolchevista da américa latina fora deixado de lado.Para tanto, basta que aprofunde suas pesquisas sobre o tema e descubrirá o “foro de são paulo”, entidade criada em 1990 e em pleno vigor, pelo triunvirato Lula, Fidel e Chaves, presidida pelo primeiro, cujo o desejo é transformar nossa América Latina numa espécie de União Soviética.

    Reply
    1. Albani

      É muito delírio para uma ilha tão pequena… O que FHC, Lula e Dilma (O acordo inicial para o financiamiento do ´porto de mariel e o metrô de caracas foi feito ainda pelo FHC, numa solenidade em conjunto, FHC, Chaves e Fidel) fizerem, ao emprestarem dinheiro – via BNDS – para construção do Porto de Mariel, tem sido festejada por empresários brasileiros e americanos, que terão nos arredores do porto uma zona de processamento industrial com vantagens tributárias e com uma força de trabalho qualificada barata, com legislação específica para essa área industrial. O próprio presidente da Câmara de Comércio Americana, Thomas Donohue, visitou o porto de Mariel e entende como uma grande oportunidade de negócio. FHC, Lula e Dilma o que fizeram foi levar o capitalismo para esse enclave costeiro de Cuba. A agencia de noticias Reuters publicou uma reportagem bem interessante sobre o tema, cujo o título é “Líder empresarial dos EUA elogia crescimento da livre iniciativa em Cuba”. Segue o link: http://www.reuters.com/article/2014/05/27/us-cuba-usa-idUSKBN0E72QO20140527

      Reply
  2. Victor Uchoa

    O currículo do autor está brigando com tamanho do texto.
    Nunca tinha visto um currículo tão vasto.
    Imagina se o FERNANDO GABEIRA que escreve longos textos,resolvesse colocar seu currículo ao lado.

    Reply
  3. nelson

    hugo chaves ja está morto, o carniceiro fidel quase morto, mas os pelancos, lula, dilma, evo morales, e o atual da venezuela nicolás maduro estâo vivos, portanto ( alba ) ainda é uma ameaça.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *