SEGURANÇA INTERESSA E O ELEITOR TEM PRESSA
   Flávio  Saraiva  │     7 de outubro de 2014   │     12:34  │  1

SEGURANÇA INTERESSA E O ELEITOR TEM PRESSAA eleição do jovem Rodrigo Cunha para deputado estadual com 60.759 votos, mais os 135.929 votos obtidos pelo também jovem JHC para deputado federal foi a grande surpresa do pleito, deixando para trás candidatos que gastaram milhões em suas campanhas.

Não tão surpreendente, mas merecedora de análise apropriada, fora a derrota nas urnas dos candidatos ligados à área da segurança pública; líderes classistas que não conseguiram angariar os votos dos colegas e, ao que parece, muito menos, dos demais eleitores.

São nomes de alta patente e coturno – Major Fragoso e Coronel Ivon, que arrastaram a tropa às ruas em manifestações exigindo melhorias salariais para seus liderados, dispostos a enfrentar possíveis incompreensões e represálias de superiores.

Já o Cabo Tarcizo Freire, vereador com alguns mandatos por Arapiraca, conseguiu se eleger deputado estadual com 29.244 votos, fato que se atribui mais à sua atuação parlamentar, do que mesmo à sua condição de policial militar da reserva.

Francisco Tenório, Delegado de Polícia Civil, deputado federal em pleno exercício do mandato, desistira da reeleição para se eleger deputado estadual com 24.757 votos. A condição policial fora explorada por Tenório em sua primeira eleição à Casa de Tavares Bastos, quando ainda presidia a associação de classe, com registros históricos de embates com secretários de segurança pública. As reeleições foram ocorrendo e Tenório não se apresentava mais como o líder classista, mas como político influente em determinadas regiões do Estado.

Para compor a chapa do partido pelo qual concorrera, Tenório convidou mais dois colegas delegados Antônio Carlos Lessa e Oldemberg Paranhos para disputarem os cargos de deputado federal e senador, respectivamente, obtendo votações inexpressivas quando comparadas aos concorrentes vitoriosos.

Presidente da associação de classe reeleito cinco vezes, Antônio Carlos Lessa fez campanha reproduzindo em material de divulgação o slogan “Delegado Lessa. Segurança é o que interessa”, logo associado ao bordão do personagem Paulo Cintura do programa humorístico A Escolinha do Professor Raimundo que, com físico apolíneo, repetia “saúde é o que interessa, o resto não tem pressa”.

Não sei se cabe a comparação, mas posso inferir que o eleitor alagoano enxergou em  Rodrigo Cunha um jovem servidor público que cumpriu bem a sua missão em defesa do consumidor; cobrando dos profissionais de  segurança pública o mesmo nível de eficiência, para então merecer o voto.

Segurança interessa e o eleitor tem pressa.

Tags:, ,

>Link  

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Lúcio

    No caso dos candidatos da área de segurança, a categoria soube diferenciar interesses coletivos dos meros interesses pessoais desses candidatos. Esses profissionais nunca se notabilizaram por seus serviços prestados na área de segurança, de modo que não conseguiram muito atrelando suas candidaturas ao tema: Segurança Pública.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *