SÓ OS BANDIDOS TRABALHAM?
   Flávio  Saraiva  │     5 de abril de 2014   │     16:23  │  5

images

Só os bandidos trabalham?

Fui abordado com esta pergunta por uma leitora que tinha nas mãos o exemplar da Gazeta de Alagoas de 05/04/14, estampando imagens da explosão de caixas eletrônicos no município de Piaçabuçú, e texto que informava a mesma ocorrência em Maravilha, contabilizando 24 registros desse tipo de crime no presente ano .

Analisando a notícia como se fora analista criminal ou investigadora, a leitora fizera questionamentos desconfortantes para um policial, a saber:

Leitora: O que é que a polícia está fazendo para impedir esse tipo de crime? Resposta: A polícia já prendeu e continua prendendo muitas quadrilhas de ladrões arrombadores de caixas eletrônicos;

L. Eles continuam presos ou são tantos que vão surgindo de forma geométrica? R. Afirmei que muitos deles já estavam soltos respondendo na justiça pelos  crimes praticados.

L. Mas e por que são soltos tão rapidamente?  R. São as leis brasileiras que são muito brandas e facilitam a volta de bandidos às ruas. Há que se considerar, também, a falta de vagas no sistema prisional, frequentemente resolvida, se assim podemos dizer, concedendo liberdade condicional aos presos que passam a ser monitorados por tornozeleiras eletrônicas, vez que Alagoas não tem estabelecimento prisional para o regime semiaberto.

L. Mas não estão faltando tornozeleiras? R. Estão, mas a lei determina a mudança do regime de cumprimento da pena e se não tem tornozeleira sai de mocotó limpo.

L. Vamos lá, mas a polícia não monitora a liberdade provisória dos arrombadores de banco? Onde estavam eles quando aconteceram as novas explosões de caixas eletrônicos? R. Sem tornozeleira fica mais difícil, mas poderiam ser monitorados de outras formas que dependem de autorização judicial.

L. A polícia não é informada sobre os abastecimentos com dinheiro dos caixas eletrônicos e assim prever futuros ataques e organizar grupos para cercar e prender os arrombadores em fuga? R. Não, essa informação não é passada.

L. Mas, a exemplo de um terremoto, não existiria um epicentro comum às ocorrências? R. É, boa dica para os investigadores.

L. Existem muitos explosivos no Estado de Alagoas? Quem controla as vendas? Quem fiscaliza a operação? R. União e Estados controlam vendas e operações de explosivos. Em Alagoas, as pedreiras são os principiais usuários desses artefatos, no entanto, ainda não há uma  definição sobre a origem dos explosivos empregados nos arrombamentos a bancos; se são introduzidos ilegalmente no Brasil, ou produto de furtos nas pedreiras.

L. Suas respostas explicam mas não justificam as repetidas ocorrências, acredito que falte mais esforço policial para prender os ladrões, mesmo que entrem e saiam pela porta giratória dos presídios. R. Ok.

Tags:, , ,

>Link  

COMENTÁRIOS
5

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Carlos Alfredo Pereira

    Caro amigo!! A presidente devia colocar as forças armadas para nos auxiliar e realmente guarnecer as fonteiras de acordo com a devida competência! Não vemos o exército nas rodovias federais, nem a marinha abordando barcos e navios, nem tampouco a aeronautica fiscalizando os aviões nos meios das florestas e caatingas! Só ficam treinando para uma guerra imaginária! Ave maria!

    Reply
  2. Roberto Theodosio Brandão

    A leitora tem suas razões em fazer tantas perguntas sobre as ocorrências de assalto a bancos. Parece que não há planejamento nas polícias e prevenção aos futuros ataques. Na semana que novos ataques serão feitos sem nenhuma dúvida. Os bandidos proliferam como formigas e provavelmente vindos do Sul do País. Os explosivos na quantidade que está aparecendo parece que são adquiridos num supermercado ou feiras livres. Pedreiras? Controle do Exercito? Impressiona a quantidade dos explosivos nas mãos dos bandidos e a leitora tem razão pois ninguém está preocupado com o estado das coisas. Fala-se que a Polícia Federal monitora estes bandidos já a algum tempo e poderá agir num momento propício,etc. Tudo falácia. Creio que algum dia as coisas mudem. Paciência senhora leitora.

    Reply
  3. Lucas Tenório

    É tudo falácia e conveniência política ou seja politicamente correto,uma categoria de deputados federais e senadores servindo aos caprichos da presidenta do PT que nem do Brasil é.Quando pegam um comerciante armado com um revólverzinho 38 é um espetáculo já esses bandidos assaltantes de Banco portam explosivos fuzis e metralhadoras e tudo tranquilidade !!! Me faz recordar de como estava o Brasil antes da intervenção militar de 1964.Era o caos com os hoje governantes assaltando Bancos,explodindo bombas,sequestrando embaixadores e por aí em diante.Já estamos diante de uma guerra e quem está perdendo são as famílias pacatas e ordeiras.
    Justiça que não bate martelo é injusta e coiteira,são dois pesos e duas medidas pois os bandidos tem muitas brechas e recursos ou mesmo os embargos infringentes e nós temos impostos,deveres e obrigações no mais é assistir e enxugar gelo ou mesmo bater palminha para doido dançar.

    Reply
  4. José Fausto

    Caro Delegado e Blogueiro;
    Leio sempre o seu blog e outros correlatos;
    Tenho uma sugestão ao tema já que opinar é de graça, eu acho;
    O uso de explosivos é feito mediante registro.
    E sei que existe nas normas uma que faz referência as exceções, ao uso, explico melhor;
    A lei estadual não pode intervir no que já existe mas pode sim recomendar ao comando do exército que pequenas empresas em vez de comprá-lo o faça em regime de consórcio com outras, explico melhor;
    As pequenas pedreiras em vez de comprar o explosivo contrataria uma outra empresa especializada no plano de fogo e na guarda do material;
    Até porque seria o correto visto que não acredito que todas elas possuem BLASTER e tão pouco ENGENHEIRO para assinar o plano de fogo.
    A exemplo de outros Estados.
    Um muito Obrigado

    Reply
  5. Deraldo Francisco

    Amigo Saraiva,

    Já que opinar é de graça, também vou dar a minha. Concordo em parte com as perguntas da leitora/investigadora. Não se aborreça, policial e treinador, “todo mundo é”. Tem o seu palpite e fala como profissional. É o que vou fazer a seguir.

    Aprovo as investigações do Gecoc. No entanto, esse tipo de trabalho é um pouco demorado e, enquanto isso, os bandidos vão assaltando. O mandado de prisão vai sair um dia, mas demora.

    A minha ideia seria esperar os bandidos na “Hora H”. Há policiais suficientes na Militar e na Civil para montar esperas nos arredores de bancos em cidades que estão na rota dos assaltos.

    Seria suficiente uma semana de campana em pelo menos dez municípios. No mínimo, duas quadrilhas seriam presas… ou seus integrantes baleados, dependendo da REAÇÃO deles. Prender em flagrante é uma ideia. Se reagirem é uma péssima ideia.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *