O REI DA NOITE DE MACEIÓ
   Flávio  Saraiva  │     1 de março de 2014   │     20:37  │  8

O REI DA NOITE DE MACEIÓ INa quarta-feira 26/02, os alagoanos foram surpreendidos pela notícia da morte do empresário Guilherme Brandão, assassinado com 01 tiro na cabeça em seu local de trabalho – o Maikai. Pessoa querida que transitava em muitos grupos – praticantes de esporte, músicos, artistas, publicitários, empresários e familiares. Com ele fiz a maior viagem da minha vida e também a que teve o menor planejamento; em 05 dias providenciamos tudo para passarmos três semanas na China, bagagem que coubera em mochila carregada nas costas.

Há quem diga que você só conhece de fato uma pessoa quando viaja com ela, oportunidade em que divide hospedagem e administra vontades.  Constatei isso, vendo a busca dele por melhores equipamentos para o Maikai Show Bar e também para a Academia Ação Livre, fechando negócios na parte da China em que turista não transita, só empreendedores arrojados que não se assustam com as condições do local e instalações das empresas fornecedoras, que comprometem o sentimento de segurança da entrega dos produtos comprados.

Ser empresário no Brasil é indicativo de heroísmo, empreender no segmento show bar passa disso, por envolver variáveis que o empreendedor não consegue administrar. Ao colocar Maceió no circuito de grandes eventos, Guilherme arriscava muito, incluindo não só riscos financeiros, mas também de morte, pois não é fácil se proteger de assaltantes. O arrojo dele está documentado no site http://www.maikaimaceio.com.br dessa forma:

“Inaugurado em outubro de 2000, o Grupo Maikai surgiu com o objetivo de levar divertimento de ponta ao seu público. Durante todos esses anos o Grupo investe permanentemente em grandes inovações que resultam sempre em qualidade e ousadia, buscando sempre trazer as melhores atrações e muito conforto para os seus clientes. Maikai, tudo acontece aqui!”

Tudo aconteceu depois dali, no entorno do Maikai surgiram vários empreendimentos do ramo, formatando o polo de diversão da noite de Maceió, onde Guilherme reinava absoluto, reafirmando o seu compromisso numa frase: “eu não vendo bebida e comida, eu vendo diversão e alegria”.

Contribuí para a segurança de seus empreendimentos e eventos, mas não consegui protegê-lo da traição, até porque ela só é praticada por quem a gente confia. Guilherme foi assassinado por seu gerente financeiro, que pretendera com o gesto vil esconder o desvio de dinheiro que praticava na empresa.

Tags:,

>Link  

COMENTÁRIOS
8

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. nelson

    caro flavio ! até hoje nunca consegui entender porquê a natureza colocou o bem e o mal no homem ! o que a natureza espera colher dessas duas forças contraditorias no se humano ? desde os tempos remotos dos barbaros, da era medieval que o homem tem dentro de si o sinistro prazer de matar. passaram-se os anos, os seculos, os milenios e o homem evoluio maravilhosamente no campo da ciencia, da tecnologia, mas espiritualmente continua o mesmo dos tempos em que viajava no lombo dos camelos e nem parece que hoje viaja em automoveis maravilhosos, em aviões modernissimos e confortaveis atravessando mares e continentes em poucas horas de vôo. em países que investiram em educaçâo e tem duras leis, o crime diminuiu substancialmente com alguns chegando quase a zero. mas nos paises de terceiro mundo como o brasil aonde nâo existe preocupaçâo dos governantes com a educaçâo aonde o congresso nacional que promugam as leis nâo passa de um grande cassino de negocios, e aonde o judiciario é letargico, medroso, e vive pedindo empregos para parentes e amigos aos politicos, o resultado dessa naçâo nâo pode ser diferente do que é, filhos matando os pais, irmâos matando irmâos, mâes matando suas crianças a pedido do amante, e amigos traiçoeiros matam amigos por, dinheiro, mulher, poder, e etc. ou a sociedade brasileira acorda desse sono e da um tempo no carnaval, no futebol, na orgia, no prazer, e cobrar viemente os três poderes por uma nova patria onde haja justa e impiedosa puniçâo para o crime, ou entâo peçamos desculpas aos indios e devolvemos o brasil aos seus primeiros donos.

    Reply
  2. Roberto Theodosio Brandão

    O leitor Nelson diz que não consegue entender o gesto do gerente-financeiro do MAYKAY. Tudo bem. Eu consigo entender o gesto da seguinte forma e fatos bíblicos. A Biblia diz que “Infeliz do homem que confiar num outro homem”. O pior inimigo é o inimigo interno aquele que sabe de tudo da nossa vida e convive e trabalha no dia dia. Prestei juramento numa organização militar que citava o seguinte: Prometo e juro que defenderei a Pátria com minha vida contra os inimigos externos e principalmente os INTERNOS. Nunca esqueci deste juramento e enquanto vida tiver cumprirei o mesmo. O Guilherme Brandão ajudava a todos e deve ter formado e qualificado centenas de pessoas que hoje atuam nos restaurantes do Brasil. Era um empregador e fazia a riqueza do pequeno Estado de Alagoas. Sua passagem pela Terra não foi em vão. Fica com Deus irmão pois você foi um justo e um humano muito direito. Até breve.

    Reply
  3. Simone

    Sono molto desolata da questo orrendo atto vigliacco. Sono stata varie volte a divertirmi in questo locale, uscendo certe volte da sola senza alcun problemi o paura. Ho pensato molto prima di scrivere queste righi che mi rattrista immensamente il dolore per un genitore la perdita di un figlio amato e gran lavoratore che dava da mangiare alcune famiglie. Ora tutti ne parlano poi finirà come le parole al vento. Non parlo dal
    gesto di questo delinquente, ma si della responsabilità di chi governa, non basta pubblicizzare che Alagoas ha goie naturale, artigianato meravigliosi e buon restauranti. Niente!!!!! Non avete un cazzo di niente se un padre di famiglia muore mentre questi governante non se ne frega e cercano sfruttare il momento ….non so che è più delinquente. Hai genitore di Guilherme lascio un forte abbraccio, sicché non farà tornare più Guilherme ma che Dio lo tenga stretto a se.

    Reply
  4. RICARDO CANDIDO

    Trabalho na rede hoteleira, ha 20 anos, este estabelecimento, é referencia não só em maceió más em todo brasil, onde através desta casa fez casa fez a noite de maceió acontecer, a turista que chegam a maceió, já comentam o acontecido, esse tipo de comportamento desse gerente que se dizia amigo e que consolou a familia de guilherme, é comportamento de raiva, inveja e ira, querer enriquecer, com o dinheiro alheio, ato de covardia.
    Más a vida continua, espero que a familia, se fortaleça nesse momento difícil, e continue esse belo trabalho, que marcelo e seus colabores, levaram o MAIKAI, ter o reconhecimento a nível nacional.

    Reply
  5. Marcello Quirino

    Caro amigo Flávio,
    Em nós, que tivemos o prazer de conviver com Guilherme desde os tempos em que ele era apenas em “pivete”, para nós amigos do Júnior, esse crime praticado por uma pessoa de sua convivência diária, até mais do que com a própria família, causou um mix de sentimentos que até o momento não conseguiram ser decifrados. São momentos de tristeza profunda intercalados com revolta e um buraco que se abriu um nossas vidas e na da Família Paes Brandão. Guiu era um guerreiro na sua essência e não por acaso esse é o nome de seu grupo empresarial. Pensamentos e idéias de vanguarda que deixavam as maiores casas do eixo Rio-São Paulo no chinelo. Sempre feliz, mesmo quando preocupado. Nunca vi o Guilherme com cara feia para nenhum de nós, amigos do Júnior, Pais e irmã, mesmo no momento crítico da adolescência, e que acabamos todos virando também seus amigos. Também tivemos a oportunidade de fazer uma viagem com ele, para Bariloche. Ele nos impressionava, os corôas, por seu ar destemido e radical. Era um desportista nato. Infelizmente, por um gesto inconsequente que destruiu várias famlias, não teremos mais a oportunidade de fazer mais viagens com o Guiu (carinhoso apelido que Jr o chamava e que tomei a liberdade de pegar também para mim.
    Desejamos que toda a sua famlia que ficou nesta terra (pais, irmãos, esposa e filhos) encontre o conforto nas palavras de Deus e que sejam felizes.
    Nós, os meninos (como nos autodenominamos eu e meus amigos que amo muito) sentiremos demais a sua falta e compartilhamos a grande dor de sua família e demais amigos.
    Vai com Deus Guiu.

    Reply
  6. Dany trevas

    Ele era um homem maravilhoso, todos nos funcionarios e ex funcionarios estamos muito estarrecidos, sentimos muito a sua perda, que Deus conforte a todos… Que justica seja feita, pois Guilherme nao merecia tudo isso, nem ser traido e ter sido morto por esse mostro.

    Reply
  7. JORGE BEZERRA

    Caro Flavinho,

    Não conheci este cidadão proprietário do MAYKAI,mas todos que o conheceram,como você Flavinho, relatam a grande figura humana que estava com ele.A morte do corpo é um caminho que todos teremos,mas o assassinato é uma abreviação brutal da vida e uma negatividade da paz de Deus.Este cidadão deixou muitos amigos e outros como eu,estarrecidos com a capacidade do homem que por momentos torpes tira a vida e a alegria dos seus familiares e amigos.Todos estamos tristes e que no lugarzinho bem celestial esteja nos intercedendo contra as bestialidades nossas.Muitos foram,mas convivem conosco pelo seu comportamento,seu modo de viver e sua passagem interessante na Terra.Deus esteja conosco ´,pois sei que ele já está e pedindo por nós pequenos,fracos e pecadores.Abraços,Flavinho.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *