RINHA DOS HOMENS
   Flávio  Saraiva  │     10 de janeiro de 2014   │     6:14  │  3

RINHA DOS HOMENSEduardo Saraiva, meu avô, falecido há um bom tempo, tinha uma rinha no quintal de sua casa no bairro de Bebedouro. Para quem não sabe, um ringue para briga de galo, onde ali reunia seus  amigos para assistir aos combates dos galináceos; entre eles o vizinho “Seu Caetano”, que torcia pelo galo como se estivesse sendo ele próprio bicado pelo  adversário.

Brigar é da natureza dos galos que, assim como outras espécies de animais, se digladiam às vezes até a morte pela posse dos respectivos haréns. Os combatentes eram treinados por meus tios, que descobriam os talentosos animais quando ainda franguinhos, ministravam adestramentos específicos e alimentação diferenciada dos demais. Prontos, os galos iam aos combates para delírio de emocionada torcida, agitação capaz de infartar alguém com coração mais fraco. Aquilo nunca me encantou, mas impressionava como atraía tanta gente, discutindo sobre os emplumados lutadores.

Não defendo brigas de galo ou outras quaisquer, mas como modalidade  esportiva, contém regulamento próprio que contempla a preocupação com a saúde dos combatentes, igualdade de peso e altura, duração das lutas e número de rounds, tal qual os combates entre homens. No entanto, quem vê maus tratos a animais não consegue enxergar nenhum problema no violento MMA/UFC, sigla inglesa para combates entre homens que dominam artes marciais mistas. O MMA/UFC é também um esporte com regras, que requer disciplina nos treinamentos, respeito aos adversários (com algumas raras exceções), lutado por maiores de idade, com pleno discernimento e liberdade no que estão praticando, condição que os diferenciam dos animais.

Na nova modalidade esportiva, a rinha dos homens, a troca de pancadas é aplaudida por vibrante plateia que delira ao ver sangue espirrando para todo lado, orelhas deformadas, dentes, narizes e membros fraturados. Na noite de sábado 28/12/13, Anderson Silva, o maior campeão da modalidade, fraturou os ossos da perna esquerda ao golpear seu adversário na luta para reconquistar o cinturão de campeão dos pesos-médios, produzindo imagem que choca a todos.

Pois é, se vivo fosse, meu avô poderia ser preso junto a outros homens de bem que participantes do evento, enquadrados na lei de crimes ambientais por maus tratos aos galináceos, que prevê pena de 03 a 04 meses de detenção e multa. Um peso pena lutando contra o peso pesado da incoerência.

Tags:, , ,

>Link  

COMENTÁRIOS
3

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. SAMPAIO

    RINHA HUMANA, DIGO UFC/MMA(OFICIAL) MODALIDADE ESPORTIVA MILIONÁRIA, EMBATE DE CONTATO QUE PROVOCA RISCOS DE LESÕES GRAVÍSSIMA E ATÉ A MORTE.

    Reply
  2. Deise

    Rinha de animais x UFC – incomparável. Não tem nem o que se discutir. Quem coloca animais para brigar deveria sim entrar na gaiola do UFC pra mostrar sua adrenalina. Paciência.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *